ANUNCIE CONOSCO E VENDA MAIS!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Prof. Paulo aciona justiça para barrar aumento da passagem em São Gonçalo

Vereador Prof. Paulo acionou a Justiça contra o aumento da tarifa
Foto: Divulgação
Diante do reajuste abusivo no preço do transporte público, o vereador do PCdoB, Professor Paulo, acionou a justiça na manhã desta quarta-feira (18/01) para barrar o aumento. A Ação Popular encaminhada à Vara de Fazenda Pública da Comarca de São Gonçalo (RJ) pede a suspensão imediata do reajustamento.

O documento entregue à justiça aponta para a falta de clareza no percentual de 14,50% incidindo sobre o valor, saltando de R$ 3,45 para os atuais R$ 3,95. A péssima notícia, que pegou toda população de surpresa e causou indignação, foi publicada no Diário Oficial do dia 14 de janeiro, por meio do Decreto nº 012/2017, do poder executivo.  A Ação Popular que pede a anulação desse ato administrativo ressalta a ausência de transparência em relação aos critérios e procedimentos adotados na acentuada alta do preço.  

“Esse aumento está causando um forte impacto no bolso dos trabalhadores, da   população em geral. É preciso barrar esse reajuste, o serviço prestado pelas empresas é de péssima qualidade! Os ônibus não têm ar condicionado, e a passagem é aumentada justamente no verão?! É uma contradição, um desrespeito que estamos tentando corrigir. A população precisa ser ouvida, é necessário realizarmos audiências públicas para debater essa questão crucial que afeta diretamente o orçamento familiar dos gonçalenses” , argumentou o vereador professor Paulo.

Na última segunda-feira (16/01), o PCdoB soltou nota à imprensa alertando  sobre a falta de lisura com que o decreto concedendo o reajuste veio à público. Diz trecho do comunicado:

“Tal reajuste é uma afronta à população, primeiro pelo fato do índice representar 230% da inflação acumulada em 2016, que foi 6,29%. Uma covardia escandalosa (...) ao bolso do trabalhador gonçalense. Segundo por ignorar que o serviço prestado pelo consórcio que monopoliza o transporte na cidade é de péssima qualidade, com ônibus velhos, sem ar condicionado, que circulam lotados e sem regularidade de horário”.

O partido finaliza a nota enfatizando que “tomará todas as medidas para barrar o aumento. Defendemos a quebra do monopólio do atual consórcio, com um novo processo licitatório e um novo contrato que obrigue as empresas a melhorar o serviço, renovar a frota e equipa-la com ar condicionado, eliminar a dupla função e reduzir a tarifa”.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

É boato: Prefeitura não vai acabar com o UBER em São Gonçalo

Nanci desmentiu boato que acabará com o UBER na cidade.
Foto: Divulgação
Está circulando nas redes sociais uma informação inverídica de que o Prefeito de São Gonçalo, Dr. José Luiz Nanci, cogitava decretar o fim do UBER em São Gonçalo. 

Foi grande a repercussão da notícia, que chegou a assustar quem trabalha com o aplicativo e os passageiros que utilizam a ferramenta.

O boato foi desmentindo pela assessoria do Prefeito, afirmando, em nota, que ele não vai acabar com o UBER na cidade. Mas também não comentaram se o prefeito pretende ou não regulamentar o aplicativo no município.

Projeto Social recebe doações para "volta às aulas" até dia 20

Foto: Divulgação
O The Street Store está arrecadando material escolar para o Grupo de Apoio Ao Menor do Cassinu.

Agora com uma proposta voltada para a "Volta às aulas" da criançada, o grupo The Street Store São Gonçalo está a poucos dias para realizar sua terceira edição do projeto. A loja gratuita a céu aberto que busca beneficiar áreas mais necessitadas da cidade, vai realizar a próxima ação no Grupo de Apoio Ao Menor do Cassinu, no bairro Gradim, no dia 29 de janeiro. Os organizadores da ação social buscam por doações de material escolar e apadrinhamentos até o próximo dia 20 de janeiro.

Além do apadrinhamento com um kit escolar e doação de materiais e mochilas usadas, os interessados em ajudar poderão também contribuir com uma rifa no valor de R$ 20, onde o sorteado ganhará um vale de R$300 no Hotel Urbano.

"Estamos recebendo as doações de artigos escolares separados além dos apadrinhamentos. Através de alguns colégios, vamos reaproveitar materiais para usar nas oficinas da ação no dia. Com a rifa estamos arrecadando recursos para custear o evento como frete, combustível dos veículos participantes e um café da manhã que iremos oferecer às crianças", comentou Cláudio Porto, um dos organizadores.

O projeto - O The Street Store é um projeto que busca resgatar a autoestima e a dignidade de pessoas carentes. A iniciativa nasceu em janeiro de 2014 na Cidade do Cabo, na África do Sul. Fugindo dos métodos tradicionais de doação de roupas e calçados, o s voluntários montam uma estrutura de loja numa determinada comunidade e possibilitam que moradores escolham as roupas que gostariam de levar (como se estivessem fazendo compras), sem pagar nada por isso.

O Grupo de Apoio Ao Menor do Cassinu, localizado no bairro Gradim,  possui mais de 10 anos de trabalho social, atendendo crianças de 02 a 16 anos e prestando trabalho social na região. 

COMO AJUDAR - Para apadrinha este trabalho, basta procurar um voluntário e se cadastrar: www.facebook.com/streetstoresg. A rifa pode ser vendida até o dia 25 de janeiro através do link:  Rifa Solidária The Street Store São Gonçalo - Viagem Hotel Urbano https://www.facebook.com/events/1841770972725278/?ti=cl

Secretário se reúne com a concessionária Enel

Foto: Divulgação
Na manhã de hoje (18), o secretário de Desenvolvimento Social de São Gonçalo, Marlos Costa, se reuniu com coordenadores da empresa Enel, concessionária responsável pela distribuição de energia na cidade. O encontro teve como objetivo estreitar o vínculo da concessionária com a Prefeitura, além da estabelecer parcerias que possam viabilizar projetos sociais no município.

Durante a reunião, representantes da concessionária falaram sobre a reconstrução do relacionamento entre o poder público e a empresa. Também apresentaram os projetos em andamento na cidade e alinharam novas reuniões para a implementação de novos projetos sociais no município, em parceria com o executivo gonçalense.

O secretário municipal de Desenvolvimento Social, Marlos Costa, acredita que a população só tem a ganhar com a aproximação entre as duas instituições.

“Nesse momento de um novo governo a gente precisa estabelecer um conversa com as concessionárias de serviço publico. A Enel é a principal prestadora de serviço público de São Gonçalo e possui um histórico de dificuldade de relacionamento com o poder público e o consumidor. Diante deste fato, a Secretaria de Desenvolvimento Social busca estabelecer uma parceria permanente com a concessionária, para criarmos novos mecanismos que possam beneficiar as famílias gonçalenses”, disse Marlos Costa.

Para Marlos, a parceria público-privada poderá oferecer grandes melhorias para os gonçalenses, principalmente para os que mais necessitam.

“Através da nossa rede de CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) e CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), poderemos ampliar os benefícios para essas famílias, como conta de energia de baixa renda, programa de eficiência energética, entre outras. Atualmente, a Enel já possui um projeto social no bairro Jardim Bom Retiro em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social, que está levando internet sem fio (wi-fi) para o bairro, além de atendimento direto à população, troca de fiação e a construção de um centro esportivo, com projetos gratuitos para os moradores e sem gastos para o município”, concluiu.

Governo encontra Sepe nesta sexta para discutir pagamento de salário

Secretário participou de Assembleia Geral do Sepe
Foto: Reynaldo Felix
O prefeito José Luiz Nanci vai receber representantes do Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe-SG) na manhã da próxima sexta-feira (20) para discutir o pagamento do salário dos servidores referente ao mês de dezembro. A reunião foi proposta pelo Secretário Municipal de Educação Diego São Paio, que participou da Assembleia Geral do Sindicato, realizada hoje, no Colégio Municipal Presidente Castello Branco, no Boaçu.

"A situação do município é bem complicada, e na educação não é diferente. No momento de crise geral que enfrentamos, a tendência é que a rede pública receba uma demanda ainda maior neste ano letivo. Mas qualquer desafio para melhorar a educação depende de um governo transparente e sério, que cumpra seu dever de pagar a quem trabalha. Herdamos essas dívidas e a falta de prestação de contas, mas assumimos essa responsabilidade. O primeiro passo é esse: dialogar com o Sepe para achar as soluções. O prefeito tem feito isso e queremos que seja assim por todo o governo", afirmou o secretário.

O prefeito José Luiz Nanci destacou a importância dos profissionais da educação para a cidade e reafirmou o compromisso de realizar o pagamento de janeiro no prazo.

"Com o pagamento do 13º salário na última semana, aliviamos, de certa forma, a situação dos servidores. Mas ainda precisamos trabalhar para regularizar o quadro. Para isso, temos nos disponibilizado a receber os representantes dos aposentados e também dos professores. Tudo o que queremos é avançar nessa questão, devolver a dignidade aos nossos funcionários, e fazer a cidade funcionar", projetou o prefeito.